Quito, 9 mai (EFE).- As siamesas equatorianas nascidas no final de semana passado na cidade litorânea de Guayaquil morreram nesta sexta-feira após a piora de uma deficiência cardíaca que as afetava desde o nascimento, informou a equipe médica.

As siamesas estavam unidas e compartilhavam vários circuitos biológicos, como o digestivo e o circulatório, explicou um dos médicos que atendiam o caso no Hospital "Roberto Gilbert", onde receberam atenção na unidade de terapia intensiva.

O diretor dessa casa de saúde, Enrique Valenzuela, disse que uma das siamesas teve problemas respiratórios e morreu, o que causou uma deterioração drástica da condição de sua irmã que, em pouco tempo, também morreu.

Além disso, informou que nesse hospital tinha tudo disposto para uma eventual separação das recém-nascidas, se havia a possibilidade de fazê-lo, embora tenha reconhecido que o caso era muito complexo.

EFE fa/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.