Show pelos reféns das Farc reunirá uma centena de artistas em Paris

Paris, 16 jul (EFE).- O show realizado para comemorar a libertação dos reféns das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), no próximo domingo, reunirá uma centena de artistas no centro de Paris e será, segundo Ingrid Betancourt, uma ponte de amor entre França e Colômbia.

EFE |

"É absolutamente necessário que façamos pressão sobre as Farc para que libertem os reféns" que continuam retidos na selva colombiana, afirmou Betancourt em entrevista coletiva conjunta com o prefeito de Paris, Bertrand Delanoë.

Segundo a ex-refém, a manifestação nos jardins do Trocadero, que coincide com a festa nacional da independência colombiana, "é um grito de liberdade da Colômbia que desejamos fazer ouvir no mundo".

O concerto começará às 14h (9h, horário de Brasília) e na esplanada do Trocadero haverá um telão no qual, a partir das 19h (14h, horário de Brasília), serão mostrados os numerosos atos em favor dos reféns que acontecerão no mesmo dia em Bogotá.

Durante todo o dia serão realizadas várias conexões entre as duas cidades.

Delanoë afirmou que esteve em Bogotá no fim da semana passada, onde se reuniu com o presidente colombiano, Álvaro Uribe, e com o prefeito da cidade, Samuel Moreno, a quem explicou que esta tarde será dedicada aos 30 reféns que permanecem na selva colombiana, mas também "à amizade entre a França e a Colômbia".

Participarão do concerto o cantor colombiano Juanes e o espanhol Miguel Bosé, entre muitos outros que ainda devem confirmar presença.

Betancourt explicou que, por ter sido organizado em tão pouco tempo, o show não contará com a presença de Manu Chao. No entanto, ela assegurou que haverá a participação de muitos talentos da música francesa.

A ex-senadora da Colômbia, de nacionalidade colombiana e francesa e de 46 anos, foi libertada junto com outros 14 reféns das Farc em uma operação das Forças Armadas colombianas no dia 2 de julho, após passar quase seis anos em poder da guerrilha.

Betancourt disse que ontem à noite conversou por telefone com Uribe, com quem compartilha "a obsessão pela libertação dos reféns".

"O Governo colombiano tem as portas abertas para uma negociação com as Farc para que as libertações que faltam sejam realizadas com toda a segurança", declarou. EFE ik/ab/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG