Shimon Peres pede ao Papa ajuda contra o terrorismo

O presidente israelense, Shimon Peres, pediu nesta sexta-feira a ajuda de Bento XVI para desvincular o terrorismo de seu caráter religioso, antes do retorno do Papa a Roma após uma visita de oito dias à Terra Santa.

AFP |

"Os líderes políticos e espirituais enfrentam um desafio enorme: separar a religião do terrorismo. É preciso impedir que os terroristas tomem a consciência religiosa como refém, disfarçando um ato terrorista com os falsos hábitos da missão religiosa", afirmou.

"Sua visão deformada de Deus é a que permite e, inclusive, alenta o assassinato, o terror, a violência", acrescentou, pedindo ao Papa que ajude "as pessoas a reconhecerem que Deus não está no coração dos terroristas".

Peres agradeceu a ele por suas palavras sobre o genocídio nazista durante a visita a Israel: "Sua afirmação de que o Holocausto, a Shoah, não deve ser esquecido ou negado, que o antissemitismo e a discriminação, em todos os lugares, e sob todas as suas formas, devem ser combatidos intensamente, chegou aos nossos corações e nos comoveu", disse o chefe de Estado israelense.

Bento XVI partiu nesta sexta-feira às 11h45 GMT (08h45 de Brasília) de volta para Roma do aeroporto de Tel Aviv em um avião da companhia israelense El Al e chegará à capital italiana após três horas e meia de voo, pondo fim a uma viagem que o levou a Jordânia, Israel e Cisjordânia.

dlm/dm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG