Seul proíbe entrada de estrangeiros condenados por delitos sexuais

SEUL - O Ministério da Justiça da Coreia do Sul informou hoje que mudou a legislação para proibir permanentemente a entrada ao país de estrangeiros condenados por delitos sexuais, segundo a agência local Yonhap.

EFE |

Além disso, aqueles estrangeiros que estejam no país e tenham sido declarados culpados por esse tipo de delito estarão sujeitos à deportação imediata.

Segundo a lei sul-coreana, os cidadãos de outros países que foram condenados por outro tipo de delito podem ser deportados, mas têm direito a voltar a entrar na Coreia do Sul transcorridos cinco anos.

Desde que se realizou a mudança das regras no mês passado dois estrangeiros residentes na Coreia do Sul foram deportados e se lhes aplicou a nova proibição, segundo as mesmas fontes.

O Ministério da Justiça assegurou que o número de delitos sexuais cometidos por estrangeiros residentes na Coreia do Sul aumentou 11% em 2009 em relação ao ano anterior e que se detectaram casos de acusados que retornaram ao país de maneira ilegal.

Em 2007, se soube que o pedófilo mais procurado do mundo, o canadense Christopher Paul Neil, viveu durante quatro anos e meio, de forma intermitente na Coreia do Sul, onde trabalhou como professor de inglês.

Neil foi detido em outubro desse ano na Tailândia e condenado a 6 anos de prisão. EFE ce-jmr/ma

    Leia tudo sobre: coréia do sullei

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG