Seul, 7 set (EFE).- O Governo da Coréia do Sul poderia retomar no próximo mês o envio de ajuda alimentícia à Coréia do Norte, que atravessa uma grave crise econômica, segundo fontes diplomáticas sul-coreanas citadas hoje pela agência Yonhap.

O envio de assistência em forma de alimentos à Coréia do Norte foi interrompido desde a posse em fevereiro do atual presidente sul-coreano, Lee Myung-bak.

Mas, segundo a "Yonhap", o Governo sul-coreano decidiu enviar alimentos à Coréia do Norte através de provisões diretas ou mediante o Programa Mundial de Alimentos (PMA), e isso será anunciado em outubro.

O Governo de Lee tinha proposto em meses anteriores fornecer 50.000 toneladas de milho através do PMA, mas a Coréia do Norte não respondeu à oferta, segundo a "Yonhap".

Esta mesma semana, o PMA alertou a seus doadores que precisa de US$ 60 milhões nos próximos três meses para evitar que a crise alimentícia sofrida pela Coréia do Norte derive em uma crise de fome. EFE ce-psh/ma

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.