Seul pede a Washington a extradição de um americano por assassinato

Seul, 5 jan (EFE).- A Coreia do Sul solicitou hoje ao Governo dos Estados Unidos a extradição de um cidadão americano suspeito de participar do assassinato de um sul-coreano há doze anos, informou a agência local Yonhap.

EFE |

O Ministério de Assuntos Exteriores da Coreia do Sul enviou hoje um pedido formal à Embaixada dos EUA em Seul para a extradição de Arthur Patterson, um dos dois americanos envolvidos no caso.

Acredita-se que a embaixada americana envie esse pedido a seu Governo na próxima semana e que depois um tribunal americano determine se o acusado deve ser extraditado ao país asiático.

O caso aconteceu em abril de 1997, quando um estudante universitário sul-coreano de 23 anos, identificado por seu sobrenome Cho, foi assassinado em uma lanchonete no bairro popular de Itaewon, em Seul.

Edward Lee, um americano de origem coreana, foi acusado de homicídio, enquanto seu amigo Patterson, ambos então com 18 anos, foi acusado de destruir as provas.

Segundo informou ontem a imprensa, os dois acusados se incomodaram quando Cho não se desculpou após um empurrão.

Finalmente, Lee foi libertado por um tribunal por falta de provas, apesar de ter sido considerado culpado por uma corte inferior.

Patterson se mudou para os EUA em 1999, ao obter um indulto após ter permanecido oito meses preso, mas a Promotoria sul-coreana reabriu o caso em dezembro de 2008 depois que a família da vítima acusasse Patterson de participação no assassinato.

Coreia do Sul e EUA assinaram um tratado de extradição em junho de 1998. EFE ce/fm

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG