Seul - O presidente da Coreia do Sul, Lee Myung-bak, advertiu neste sábado que seu governo não cederá às ameaças da Coreia do Norte, que se intensificaram desde que o regime comunista realizou no mês passado seu segundo teste nuclear.

"Quero que fique claro que não vamos nos comprometer com nada que ameace nosso povo e nossa segurança", disse Lee durante um discurso divulgado pela agência local de notícias "Yonhap".

O líder sul-coreano considerou que a Coreia do Norte ameaça também a paz e a segurança de todo o mundo com testes nucleares e o lançamento de mísseis.

As palavras de Lee coincidem com as negociações no Conselho de Segurança das Nações Unidas sobre possíveis sanções ao segundo teste nuclear norte-coreano, realizado no dia 25 de maio.

"A Coreia do Norte deve manter sua promessa de desnuclearização da península coreana e voltar ao diálogo de seis lados e às conversas intercoreanas", acrescentou o presidente em seu discurso.

As relações das duas Coreias sofreram um forte revés desde que o conservador Lee assumiu em fevereiro do ano passado a Presidência sul-coreana, com uma postura menos aberta em relação ao regime comunista da Coreia do Norte.

Leia mais sobre Coreia do Sul

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.