Seul confia em pronta libertação de jornalistas dos EUA

Seul, 23 mar (EFE).- A Coreia do Sul confia em uma pronta libertação de duas jornalistas americanas detidas na semana passada pela Coreia do Norte devido a que o regime comunista confirmou com rapidez essa detenção, disseram hoje fontes oficiais.

EFE |

O porta-voz do Ministério da Unificação sul-coreano, Lee Jong-joo, disse que, em outros casos semelhantes, as negociações para a libertação aceleraram quando a Coreia do Norte reagiu com rapidez, mas demoraram se a confirmação foi tardia.

As duas jornalistas americanas foram detidas na terça-feira passada na fronteira norte-coreana com a China, enquanto gravavam.

No sábado, a Coreia do Norte confirmou a detenção das profissionais, quatro dias depois do incidente, ao indicar que os jornalistas "entraram ilegalmente" na Coreia do Norte "cruzando a fronteira com a China".

No entanto, o jornal sul-coreano "Munhwa Ilbo" informou hoje em seu site que a detenção das jornalistas durará enquanto não houver uma decisão direta do líder norte-coreano, Kim Jong-il, O jornal cita um ex-alto funcionário de Seul, segundo o qual o assunto está sob custódia do setor militar de Pyongyang, por isso o Ministério de Exteriores norte-coreano não tem voz para solucionar o caso. EFE ce/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG