Katmandu - Pelo menos sete pessoas, incluindo um candidato eleitoral, foram mortas faltando menos de 36 horas para as primeiras eleições legislativas em nove anos no Nepal, informaram hoje à Agência Efe fontes oficiais.

"O candidato eleitoral Rishi Prasad Sharma morreu quando era atendido no hospital após ter sido baleado", disse à Efe Anil Kumar Pandey, chefe policial do distrito de Surkhet, cerca de 400 quilômetros ao oeste de Katmandu.

Pandey afirmou desconhecer quem foi o autor do ataque contra Sharma, do Partido Comunista do Nepal-Maoísta (CPN-M), mas antes do crime foram registrados enfrentamentos entre militantes comunistas e do Partido do Congresso Nepalês (NCP).

Em outro enfrentamento, seis militantes maoístas foram mortos ontem à noite pela Polícia após atacarem um candidato rival no distrito de Dang, cerca de 300 quilômetros ao oeste de Katmandu.

"Os militantes maoístas atacaram um candidato do NCP às 22h (hora local) de ontem e seis morreram pelas mãos da Polícia", disse à Efe o porta-voz do Ministério do Interior, Mod Raj Dotel.

Com estas mortes, sobe para pelo menos 20 o número de vítimas fatais da violência no período prévio às eleições, entre elas dois candidatos.

As autoridades impuseram um toque de recolher em duas cidades do distrito de Surkhet, incluindo a capital, Birendranagar, disse Pandey.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.