Sete militantes curdos e guarda rural morrem em combate na Turquia

Istambul, 16 mai (EFE).- Sete militantes do ilegal grupo armado Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) e um membro da Guarda Rural morreram em um combate no sudeste da Turquia, informou hoje a agência estatal Anadolu, citando fontes militares.

EFE |

O combate ocorreu na sexta-feira em uma área montanhosa de quase 2 mil metros de altura do distrito de Eruh, na província de Siirt, próxima ao Iraque.

Segundo o Estado-Maior das Forças Armadas da Turquia, o confronto começou às 7h50 (1h50 de Brasília), quando uma patrulha da Guarda Rural, um corpo paramilitar curdo às ordens do Exército, avistou um comando de militantes do PKK.

Na primeira troca de tiros, morreram dois rebeldes curdos e um guarda rural, e outro membro do corpo paramilitar ficou ferido.

Os guardas rurais aniquilaram o grupo e apreenderam um grande número de armas, explosivos e documentos da organização curda, considerada terrorista pela Turquia, União Europeia e Estados Unidos.

Após o massacre de 44 pessoas em uma localidade curda da província de Mardin em 4 de maio, em um incidente com envolvimento de guardas rurais, o presidente da Turquia, Abdullah Gül, reconheceu que o tema curdo é o "problema mais importante da Turquia" e disse que haverá progressos em breve. EFE Amu/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG