Servo-bósnio acusado de crimes de guerra é transferido para Haia

Bruxelas, 21 jun (EFE).- O suposto criminoso de guerra servo-bósnio Stojan Zupljanin chegou hoje a Haia e foi enviado para o centro de detenção do Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII), confirmou à Agência Efe uma porta-voz da corte.

EFE |

Zupljanin foi enviado na manhã de hoje para a Holanda em vôo regular procedente da Sérvia, país no qual foi capturado há dez dias.

O tribunal, que formulou a acusação contra Zupljanin em 1999, julgará o servo-bósnio por crimes de guerra contra muçulmanos e croatas em Banja Luka durante a Guerra da Bósnia (1992-1995).

O TPII acusa o réu de participar da preparação, do planejamento e da execução de unidades especiais para realizar uma campanha de perseguição étnica.

A corte também considera Zupljanin responsável pelo controle dos campos de concentração onde milhares de prisioneiros muçulmanos e croatas ficaram expostos a condições e tratamentos desumanos, razão pela qual muitos deles morreram.

A acusação diz ter provas de mais de 40 assassinatos cometidos por forças sob o comando de Zupljanin, entre eles, a execução de vários homens nos campos de concentração de Trnopolje, em agosto de 1992.

A detenção de Zupljanin foi realizada por forças especiais do Ministério do Interior da Sérvia e pelos serviços de segurança em Pancevo, cidade situada a 25 quilômetros de Belgrado, em um apartamento no qual supostamente se escondia há um mês. EFE mvs/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG