Sérvios do Kosovo formam Parlamento próprio

Belgrado, 28 jun (EFE).- Os sérvios do Kosovo formaram hoje na cidade de Mitrovica, no norte da ex-província sérvia, uma Assembléia própria, que terá caráter representativo e político, mas sem função legislativa ou executiva.

EFE |

A formação da Assembléia é uma resposta à proclamação, em Pristina, no último dia 15, da Constituição do Kosovo, que não foi reconhecida pelos sérvios.

Belgrado e os servo-kosovares não reconhecem a independência unilateral do Kosovo, a qual qualificam de ilegal, e consideram o território uma província da Sérvia e parte inalienável deste país.

Os sérvios boicotaram as eleições kosovares e votaram no pleito organizado pela Sérvia nas zonas do Kosovo povoadas pela minoria, que, segundo se estima, seria de cerca de 10% dos dois milhões de habitantes do Kosovo.

Os sérvios ficam concentrados no norte, com seu centro no setor de Mitrovica, e em vários enclaves isolados do interior do Kosovo.

Os deputados da Assembléia hoje formada foram delegados como representes escolhidos no pleito de 11 de maio.

Sua tarefa é coordenar e dirigir o trabalho dos municípios sérvios no Kosovo, e também pode propor ao Parlamento sérvio leis relacionadas com a situação dessa comunidade.

O ministro sérvio para o Kosovo, Slobodan Samardzic, que participou da sessão em Mitrovica, afirmou em comunicado que a Assembléia possibilitará, com seu funcionamento, que os sérvios e outras comunidades não albanesas leais à Sérvia "permaneçam em sua terra e vivam em segurança como cidadãos da Sérvia".

Os sérvios do Kosovo estão divididos sobre a formação desse organismo representativo.

A Assembléia tem 45 deputados, mas só 30 tomaram hoje posse do cargo, todos eles membros do "ultra" Partido Radical Sérvio (SRS), o nacionalista Partido Democrático da Sérvia (DSS), do primeiro-ministro em fim de mandato sérvio, Vojislav Kostunica, e do Partido Socialista da Sérvia (SPS).

Representantes do Partido Democrático (DS), do presidente sérvio, Boris Tadic, e do G17 Plus, não participaram da sessão, por considerar que, primeiro, deveria se pronunciar sobre essa Assembléia o novo Governo sérvio, que está em processo de formação, e do que esses partidos europeístas farão parte. EFE sn/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG