Servidores públicos irão depor em caso contra Sarah Palin

Um grupo de sete funcionários do governo do Alasca irá testemunhar no caso de suspeito abuso de poder por parte da governadora do Estado e candidata a vice-presidente dos Estados Unidos pelo Partido Republicano, Sarah Palin. Conhecido como Troopergate, o caso investiga a acusação de que Palin teria cometido abuso de poder ao demitir o chefe da Segurança Pública do Alasca depois que este se recusou a demitir o cunhado de Palin, um agente de polícia que estava se divorciando da irmã da governadora.

BBC Brasil |

Os sete funcionários haviam se recusado a prestar depoimento perante o Conselho Legislativo do Alasca, mas mudaram de opinião e irão depor no dia 10 de outubro, quando o investigador Steve Branchflower irá apresentar o caso.

Palin nega as acusações de abuso de poder e afirma que a decisão de demitir o agente e ex-cunhado Mike Wooten foi feita considerando as prioridades do orçamento do Estado.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG