GENEBRA - Os serviços de saúde na Faixa de Gaza estão a ponto de entrar em colapso, enquanto as cargas de material médico se acumulam na fronteira, sem poder entrar no território, e o pessoal de saúde está exausto, após quase duas semanas atendendo feridos sem descanso, afirmou hoje a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A porta-voz da OMS, Fadela Chaib, disse que o colapso dos centros hospitalares é inevitável "se não forem tomadas medidas imediatas para reforçá-los e protegê-los".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.