Serviços básicos em Mexicali voltam a funcionar após o terremoto de 7,2 graus

México, 6 abr (EFE).- Os serviços públicos básicos já foram restituídos na cidade de Mexicali, capital do estado da Baixa Califórnia, no norte do México, após sofrer um tremor de 7,2 graus na escala Richter neste domingo, informou hoje o governador dessa região, José Guadalupe Osuna.

EFE |

Em declarações ao canal "Televisa", o líder local afirmou que 95% do serviço elétrico nas cidades de Mexicali e Saint Louis Rio Colorado já foi restabelecido, assim como 100% do fornecimento de água potável.

Osuna disse que o terremoto deixou dois mortos e 232 feridos, e não quatro mortos e 100 feridos como afirmado pelo Exército mexicano na segunda-feira.

No entanto, ele disse que uma terceira "pessoa morreu no Hospital Geral em consequência de um ataque cardíaco", porque "tinha problemas de açúcar no sangue e morreu em consequência do susto que levou".

Além disso, Osuna ressaltou há 25 mil desabrigados "que necessitam de alimentos, roupas, barracas e garrafas de água".

A cidade Mexicali e os municípios próximos experimentaram mais de 180 réplicas do terremoto do domingo, algumas das quais superaram os 5 graus na escala Richter.

Por esta razão o funcionário pediu à "população que se mantenha alerta e seguindo as instruções" das autoridades. É preciso "ter calma", e "cuidar" de suas vidas, disse.

Neste momento o Governo de Baixa Califórnia e as autoridades do Executivo federal "estão quantificando os danos" deixados pelo terremoto, como rachaduras no asfalto, encanamentos entupidos, um bairro alagado e dois canais de irrigação danificados.

"As pessoas seguem com medo", e foram registradas "compras de pânico", reconheceu Osuna, mas afirmou que "não há nenhuma notícia grave em matéria de segurança", já que o Exército, e a Polícia municipal e estadual realizam "patrulhas constantes" na zona.

Os "maiores danos" foram registrados na zona rural da capital de Baixa Califórnia, perto do epicentro, e das 11 delegações (Prefeituras menores) que há no Vale de Mexicali, 4 delas, nas quais vivem 98,5 mil pessoas, foram "particularmente afetadas ", disse Osuna.

Mexicali, na fronteira com Caléxico (Califórnia, EUA) e na qual residem 940 mil pessoas, se encontra sobre o sistema de Falhas Colina Prieto, que é um prolongamento da Falha de San Andres na Califórnia. EFE jd/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG