Genebra, 25 ago (EFE).- O Google Street View, que disponibiliza imagens digitalizadas de ruas no serviço de mapas do site, recebeu 300 reclamações numa só semana de funcionamento na Suíça.

Os autores dessas queixas pediram que seus rostos sejam desfigurados nas imagens em que aparecem ou que estas sejam eliminadas da rede.

As reclamações apresentadas se unem às denúncias de invasão de privacidade já registradas em países como Reino Unido, Grécia e Japão, onde o Google Street View também causou polêmica por exibir com nitidez fotos de pessoas, veículos e imóveis.

No caso da Suíça, desde que o serviço foi lançado, em 18 de agosto, 300 pessoas, empresas e repartições públicas fizeram queixas do Google Street View ao próprio Google e ao encarregado federal de proteção de dados, Hanspeter Thür.

Por esse motivo, na última sexta-feira, Thür exigiu a retirada imediata do serviço na internet, sob alegação de que ele "não respeita as normas de proteção da vida privada negociadas" antes de sua estreia.

Embora o Google tenha se comprometido a oferecer imagens em que rostos e placas de carros apareceriam de forma desfigurada, o mecanismo que faz estas alterações "ainda não funciona".

Hoje, um jornal de Genebra publicou uma imagem da entrada de sua redação tirada do serviço do Google. Nela, é possível reconhecer três jornalistas da publicação conversando entre si.

No entanto, o Google, que viu os acessos ao Google Maps na Suíça crescerem 80% desde o lançamento do Street View no país, disse ter recebido "pouquíssimas" queixas de internautas. EFE mrm/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.