Zagreb, 18 ago (EFE).- O ministro da Defesa da Sérvia, Dragan Sutanovac, classificou hoje de violação ao direito internacional o acordo de um memorando que abre a transferência de poderes da Missão das Nações Unidas no Kosovo (Unmik) para a européia Eulex.

O documento, que será ratificado hoje em Pristina, é, para o ministro sérvio, um caminho errado.

"Não está baseado em uma correspondente decisão do Conselho de Segurança da ONU", comentou Sutanovac segundo a agência sérvia "Tanjug".

Sutanovac expressou sua esperança de que seja apoiada a iniciativa da Sérvia para que a Assembléia Geral da ONU solicite à Corte Internacional de Justiça uma sentença sobre a legalidade da proclamação unilateral de independência do Kosovo, em fevereiro passado.

Neste domingo, o ministro de Relações Exteriores de Belgrado, Vuk Jeremic, insistiu em que a remodelação da missão da ONU no Kosovo é um "grande erro" e lembrou que não se considerou a opinião de todas as partes interessadas nem contou com uma autorização explícita do Conselho de Segurança.

A Unmik, que administra a ex-província sérvia desde 1999, pretende reduzir seu pessoal em 70% nos próximos meses e transferir gradualmente suas competências para a Eulex.

No último mês de junho o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, anunciou que reajustaria a administração interina das Nações Unidas no Kosovo diante da nova realidade política do território e passaria parte de suas responsabilidades para a União Européia (UE).

O embaixador da Rússia na Sérvia, Aleksandar Konuzin, pediu ontem que Belgrado "insista na rejeição de passos ilegais" e anunciou um protesto de seu país à ONU contra o desdobramento da Eulex.

A missão européia será integrada por 1,9 mil juízes, policiais, juristas e alfandegários que deveriam ajudar na implantação do estado de direito no Kosovo e velar pelo respeito dos direitos da minoria sérvia. EFE vb/fh/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.