Sérvia investiga húngaro suspeito de genocídio na 2a Guerra

BELGRADO (Reuters) - A promotoria de crimes de guerra da Sérvia requisitou nesta quarta-feira uma investigação sobre um húngaro de 94 anos suspeito de cometer genocídio contra judeus e sérvios na 2a Guerra Mundial. Sandor Kepiro é suspeito de ter participado de um ataque de forças húngaras no norte da Sérvia em janeiro de 1942 quando, em uma tentativa de destruir membros de grupos judeus e sérvios, mataram pelo menos dois mil deles, diz escritório da promotoria.

Reuters |

A Sérvia começou a coletar evidências e informações de arquivo sobre Kepiro a pedido de Efraim Zuroff, diretor do Centro Simon Wiesenthal de Jerusalém, que procura localizar ex-nazistas.

O escritório da promotoria disse possuir evidências do assassinato em massa de civis na cidade de Novi Sad, no norte do país.

As vítimas foram mortas em suas casas, nas ruas, em parques e no Rio Danúbio, onde foram empurradas através de buracos no gelo, tanto vivas quanto depois de serem baleadas.

Kepiro, de acordo com a promotoria, era um capitão de polícia que comandou um grupo de patrulhas de rua que matou pelo menos 42 civis judeus e sérvios, onze deles crianças.

A promotoria insinuou que o ministro da Justiça sérvio deveria requisitar a extradição de Kepiro da Hungria assim que um juiz de instrução tenha completado a investigação requerida.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG