Sérvia expulsa embaixador macedônio após reconhecimento do Kosovo

SKOPJE - O Governo sérvio declarou persona non grata o embaixador macedônio em Belgrado e pediu que abandonasse o país após a Macedônia ter reconhecido a independência do Kosovo, informou hoje o Ministério de Assunto Exteriores macedônio.

Redação com agências internacionais |

Em comunicado, a Chancelaria informou que o embaixador Aleksandar Vasilevski deve abandonar Belgrado o mais rápido possível.

A medida foi comunicada a Vasilevski hoje, após a Macedônia ter decidido ontem à noite reconhecer a independência unilateral do Kosovo.

O embaixador sérvio na Macedônia, Zoran Popovic, entregou às autoridades de Skopje uma nota de protesto em que, entre outras coisas, pede que a decisão sobre o reconhecimento seja reconsiderada.

A medida é a mesma tomada por Belgrado com relação ao embaixador de Montenegro, outro país vizinho que também reconheceu a independência do Kosovo.

A Sérvia considera o ato como uma violação de sua soberania e integridade territorial e deixou claro que as medidas contra Montenegro e Macedônia, seus vizinhos mais próximos, serão mais sérias que as tomadas contra outros países que reconheceram o Kosovo.

Revés

O presidente sérvio, Boris Tadic, disse nesta sexta-feira em comunicado que o reconhecimento é contrário ao direito internacional e que não contribui para estabilidade regional nem para relações de boa vizinhança desejadas por Belgrado.

Agora, a Bósnia-Herzegovina é o único país ex-iugoslavo que, além da Sérvia, não reconheceu a independência unilateral do Kosovo, após Croácia e Eslovênia terem apoiado os kosovares.

Na Bósnia, parece improvável o reconhecimento do Kosovo, já que tal passo requereria o consenso das três etnias - muçulmanos, croatas e sérvios.

Entre seus vizinhos e outros países do sudeste europeu, a Sérvia também conta com apoio de Romênia e Grécia, enquanto Hungria, Bulgária e Albânia reconhecem o Kosovo como estado independente.

Para a Sérvia, é especialmente decepcionante o reconhecimento do Kosovo por parte de Montenegro, país com o qual formou há dois anos um estado comum e que muitos sérvios consideram um irmão com o qual compartilham idioma e a religião cristã ortodoxa, assim como muitos acontecimentos de história e cultura.

Além disso, o reconhecimento chegou quando a Sérvia tomava como "uma grande vitória" de sua diplomacia o apoio que recebeu sua iniciativa na Assembléia Geral da ONU para que a Corte Internacional de Justiça (CIJ) se pronunciasse sobre a legalidade da independência unilateral do Kosovo.

O objetivo da Sérvia é conseguir que se retomem as negociações na busca de uma solução de compromisso sobre o estatuto do Kosovo, embora haja uma forte oposição a sua postura por parte dos EUA e outras potências ocidentais, que apóiam o novo Estado e consideram irreversível o reconhecimento.

A Sérvia considera o Kosovo como parte inalienável de seu território e vê sua independência como uma violação flagrante do direito internacional.

Satisfação

O Kosovo expressou satisfação nesta sexta-feira  com os reconhecimentos de sua autoproclamada independência em fevereiro recebidos na quinta-feira por parte dos países vizinhos Montenegro e Macedônia.


Mapa da região

Leia mais sobre Kosovo

    Leia tudo sobre: kosovo

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG