Sérvia e Kosovo suspendem negociações após violência

Confrontos entre tropas da missão de paz da ONU e multidão sérvia ao norte de Kosovo deixaram pelo menos 16 feridos

iG São Paulo |

As negociações entre a Sérvia e Kosovo, mediadas pela União Europeia e previstas para esta quarta-feira em Bruxelas, foram suspensas a pedido de Belgrado, após a violência dos últimos dias no norte de Kosovo, anunciou o mediador europeu Robert Cooper. "A reunião não acontecerá, porque a delegação sérvia não estava disposta a negociar hoje", afirmou o mediador.

Reuters
Soldados da Otan se posicionam atrás de barricadas na cidade de Mitrovica, no Kosovo, dividida etnicamente

A reunião pretendia melhorar a cooperação, como o fluxo de pessoas e bens, direitos de propriedade e documentos pessoais. De acordo com Cooper, as negociações serão retomadas quando "o lado sérvio estiver pronto para se reengajar".

A missão de paz da Otan no Kosovo (KFOR) colocou nesta quarta mais soldados em uma disputada travessia na fronteira norte, de etnia sérvia, um dia após de confrontos terem deixados mais de uma dezena de feridos.

Dezesseis kosovares sérvios e quatro soldados das tropas de paz ficaram feridos durante o confronto entre as tropas e uma multidão sérvia que protestava contra a retirada de uma barreira. Kosovo quer marcar presença no norte do país, onde faz fronteira com a Sérvia, país do qual ficou independente há três anos. A maioria da população no Kosovo é albanesa, no entanto, também há sérvios morando no local.

Segundo testemunhas, os soldados da força de paz dispararam tiros de armas de fogo, gás lacrimogêneo e balas de borracha. Autoridades sérvias disseram que seis manifestantes foram gravemente feridos com tiros, enquanto outros sofreram ferimentos mais leves. A Otan afirmou que suas posições foram atacadas e que bombas foram jogadas contra os manifestantes.

Uma testemunha da Reuters disse que soldados da KFOR reforçaram suas posições na quarta-feira ao redor da travessia Jarinje, na fronteira, a cerca de 100 km da capital Pristina, enviando veículos blindados, sacos de areia e arame farpado. A Otan também alertou que usaria força letal para proteger seus soldados.

O porta-voz da Otan Ralph Adametz disse que o confronto começou quando os sérvios lançaram um veículo em cima dos soldados e tentaram roubar uma arma.

Os kosovares sérvios se retiraram de vários metros da travessia de Jarinje na quarta, mas permaneceram em outras barricadas, barrando o acesso pela estrada até o posto de fronteira.

Na cidade de Mitrovica, ao norte, sérvios mascarados atacaram um grupo de albaneses étnicos e trabalhadores ciganos no rio Ibar que divide a cidade e separa o lados albanês e sérvio de Kosovo, disse a polícia.

Em um outro incidente, albaneses de um bairro etnicamente mesclado destruíram um carro de um sérvio. Durante a noite, sérvios em Mitrovica apedrejaram duas viaturas policiais, um banco e tentaram incendiar duas lojas.

Autoridades em Belgrado - que se opõem à independência de Kosovo - disseram estar preocupadas com a possibilidade de mais incidentes.

"Tentaremos evitar situações potencialmente explosivas, mas isso agora está se tornando cada vez mais difícil", disse o porta-voz do governo Milivoje Mihajlovic. "A violência é sem sentido e queremos saber quem a ordenou."

A Sérvia quer entrar para a União Europeia e deve receber o status de candidato até o final de outubro, mas antes precisa reparar os laços com Kosovo se quiser garantir uma data para conversas sobre o acesso.

Estão presentes no Kosovo mais de 5 mil soldados da Otan e 3,2 mil funcionários da União Europeia.

Com AFP e Reuters

    Leia tudo sobre: sérviakosovounião europeiaotankformitrovica

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG