Sérvia diz que tribunal de Haia freará reconhecimento do Kosovo

Nações Unidas, 8 out (EFE).- O chanceler da Sérvia, Vuk Jeremic, assegurou hoje que a decisão da Assembléia Geral da ONU de levar o caso do Kosovo ao tribunal internacional de Haia freará o reconhecimento da independência do território balcânico.

EFE |

"Acho que vamos ver os reconhecimentos darem uma pausa", disse Jeremic em coletiva de imprensa posterior à reunião na Assembléia Geral.

O órgão das Nações Unidas aprovou hoje a proposta sérvia de solicitar uma opinião da Corte Internacional de Justiça (CIJ) de Haia sobre a legalidade da proclamação unilateral de independência do Kosovo de 17 de fevereiro.

O chanceler sérvio assegurou que a adoção da resolução "é um bom resultado que ajuda a todo mundo".

"É a primeira vez na história dos Bálcãs que um país tenta resolver um problema desta natureza de maneira pacífica", apontou.

Jeremic se declarou convencido de que o tribunal internacional considerará que a declaração unilateral de independência de Pristina violou o direito internacional.

Segundo ele, a decisão, apesar de não ter caráter vinculativo, impedirá uma maior integração do território na comunidade internacional.

Nesse caso, de acordo com o chanceler, Kosovo deverá escolher entre ficar "em um limbo" ou aceitar a oferta de Belgrado de negociar um novo status.

"É possível chegar a uma solução negociada, é algo que se pode conseguir, e a única coisa que falta é vontade política, por isso a decisão do CIJ servirá de catalisador para alcançá-lo", afirmou.

Jeremic se mostrou "muito contente" com o resultado da votação, apesar da soma de votos negativos e abstenções ter superado o número de votos afirmativos.

"Se a resolução tivesse sido adotada sem oposição se não tivesse havido pressões externas", afirmou o ministro sérvio. EFE jju/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG