Nações Unidas, 25 jul (EFE) - O ministro de Exteriores sérvio, Vuk Jeremic, afirmou hoje que chegou a um entendimento com a ONU para pactuar a reorganização da missão internacional no Kosovo após a independência unilateral declarada pela ex-província da Sérvia.

Jeremic assegurou, em discurso durante uma reunião do Conselho de Segurança sobre o Kosovo, que está "cautelosamente otimista", após se reunir recentemente com o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon.

"Posso dizer que minha reunião com o secretário-geral na semana passada teve como resultado um entendimento que esperamos que possa levar a um acordo que, no final, precisaria da aprovação do Conselho de Segurança", destacou.

Belgrado se opõe à transferência ordenada recentemente por Ban de responsabilidades da missão da ONU no Kosovo (Unmik) à missão judicial e policial que a União Européia (UE) quer enviar à ex-província para assistir o território no desenvolvimento das instituições próprias.

Jeremic informou que essa reorganização é realizada sem o consentimento da Sérvia e do Conselho de Segurança da ONU, no qual a Rússia bloqueou, com seu poder de veto, qualquer ação que possa levar à independência do Kosovo.

Ele criticou o fato de Ban, no último relatório sobre a Unmik, ter mostrado "uma tendência a minimizar a importância" da contradição de afirmar a autoridade da ONU no território e, ao mesmo tempo, se desviar dessa obrigação.

"Também tenho que lamentar o contraste entre a passividade com que as Nações Unidas defendem o poder executivo que lhe outorga o mandato do Conselho de Segurança e sua atividade na matéria da reorganização", disse.

Jeremic assegurou que a detenção do líder servo-bósnio Radovan Karadzic demonstra a colaboração de Belgrado com a Justiça internacional e "o compromisso fundamental" com a pretensa integração do país na UE.

Nesse sentido, ao fim da reunião ressaltou que a reorganização da Unmik tinha começado sem a Sérvia, "mas vai terminar com a participação da Sérvia e do Conselho de Segurança".

O chefe da missão da ONU no Kosovo (Unmik), Lamberto Zannier, considerou animadora a vontade sérvia de entabular "um diálogo construtivo e frutífero" e assinalou que se reunirá na próxima semana em Pristina com o ministro sérvio para o Kosovo, Goran Bogdanovic.

Zannier reiterou que a declaração de independência unilateral do Kosovo e sua rejeição por parte da minoria sérvia no norte do território tenham limitado seu poder executivo.

O Kosovo se encontra sob a supervisão da ONU desde que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) interveio militarmente, em 1999, para interromper o conflito entre as forças de segurança sérvias e os independentistas albano-kosovares. EFE jju/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.