histórico e que deterá criminosos de guerra - Mundo - iG" /

Sérvia diz que acordo com UE é histórico e que deterá criminosos de guerra

Luxemburgo, 29 abr (EFE).- O ministro de Assuntos Exteriores da Sérvia, Vuk Jeremic, considerou hoje histórica a assinatura de um Acordo de Associação da Sérvia com a União Européia (UE).

EFE |

Jeremic se mostrou "seguro" de que isto se traduzirá na "rápida detenção e colocação à disposição de Haia dos poucos acusados", ainda livres no país, pelas guerras balcânicas.

O chanceler sérvio se dirigiu à imprensa após tomar conhecimento de que a UE assinará hoje às 11h (horário de Brasília) um Acordo de Associação com a Sérvia, mas que sua aplicação estará condicionada à plena cooperação do país com o Tribunal Penal Internacional para a Antiga Iugoslávia (TPII).

Jeremic afirmou que a implementação total do plano, e, portanto, o cumprimento desta condição estará "estreitamente relacionada" ao resultado das eleições parlamentares de 11 de maio.

Neste pleito, voltam a se enfrentar o presidente sérvio, Boris Tadic, do Partido Democrático (DS) e os ultranacionalistas pró-russos de Tomislav Nikolic, do Partido Radical Sérvio (SRS).

Com este acordo, a UE tenta respaldar a opção representada por Jeremic e Tadic em um momento de descrédito com os valores europeus na Sérvia por causa do apoio da grande maioria dos países ocidentais à independência unilateral do Kosovo.

O ministro negou que o acordo assinado hoje seja "uma casca de ovo vazio" por causa da condição de cooperar com o TPII, imposta por Holanda e Bélgica, e afirmou que, agora, "o caminho da integração européia dos Bálcãs é irreversível".

"A Justiça trabalhou muito para garantir que nossa cooperação com Haia fosse completa e inequívoca, e estou otimista de que a condição posta pela UE seja cumprida em breve", declarou.

O TPII reivindica à Sérvia, além de Ratko Mladic - ex-comandante militar dos sérvios da Bósnia -, Radovan Karadzic - ex-líder político servo-bósnio -, Goran Hadzic - que foi líder dos sérvios na Croácia - e Stojan Zupljanin - ex-chefe da Polícia local servo-bósnia de Banja Luka.

Quanto à posição de seu Governo sobre o Kosovo, Jeremic afirmou que a Sérvia continuará usando os meios legais, políticos e diplomáticos a sua disposição para seu retorno à soberania sérvia.

EFE met/wr/fal

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG