Sérvia critica Parlamento Europeu por apoiar independência do Kosovo

Belgrado, 5 fev (EFE).- O ministro de Exteriores da Sérvia, Vuk Jeremic, declarou hoje que é inaceitável e contrário ao direito internacional que o Parlamento Europeu (PE) peça o reconhecimento da independência do Kosovo àqueles países da União Europeia (UE) que ainda não o fizeram.

EFE |

"O PE não é a instituição responsável pela política externa na UE. Esse é o papel do Conselho de Ministros, e dentro dele há países que reconhecem Kosovo e outros que não o reconhecem como Estado independente", afirmou.

"Ou seja, a opinião da UE na instituição em que isso tem força legal se vê dividida", completou Jeremic à agência nacional "Tanjug".

O chanceler sérvio reagiu assim à declaração do PE, aprovada hoje por pouca margem de votos, que estimula os membros do bloco a reconhecer a autoproclamada independência da ex-província sérvia.

Jeremic disse que a adesão à UE é a prioridade estratégica da Sérvia, mas que seu país não renunciará à luta política, legal e diplomática para preservar sua soberania e a integridade territorial.

"A entrada na UE e a luta pelo Kosovo são dois processos diferentes, essa é a política oficial de Bruxelas e de Belgrado.

Acredito ser em interesse da paz e estabilidade e do futuro europeu dos Bálcãs ocidentais que isso siga assim", apontou.

Até agora, 54 países do mundo reconheceram Kosovo, sendo 22 dos 27 membros da UE - faltam Espanha, Eslováquia, Romênia, Grécia e Chipre. EFE sn/dp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG