Sérvia considera apoio na ONU um sucesso de sua diplomacia

Belgrado, 8 out (EFE).- O primeiro-ministro sérvio, Mirko Cvetkovic, classificou hoje como um sucesso da diplomacia de seu país a aprovação na Assembléia Geral da ONU da proposta de consultar a Corte Internacional de Justiça (CIJ) sobre a legalidade da declaração de independência do Kosovo.

EFE |

"Estamos muito contentes porque nossos esforços não foram em vão; foram aceitos pela comunidade internacional como legítimos e lógicos", comentou Cvetkovic.

"Esperamos agora que se reduzam as tensões políticas e que as coisas se solucionem futuramente num ambiente muito mais pacífico", acrescentou.

Segundo o primeiro-ministro, com seu apoio à resolução sérvia "a maioria dos países mostrou que se trata de um caso que merece ser considerado por parte da CIJ".

"Isso quer dizer se algum país decidir reconhecer a independência do Kosovo depois da decisão (da Assembléia Geral), isto poderá ser interpretado como minimizar a importância do papel que tem a Corte no caso concreto", acrescentou.

A Sérvia empreendeu nos últimos meses uma intensa iniciativa diplomática para ganhar o apoio na Assembléia Geral e pedir à CIJ a "opinião consultiva" sobre a proclamação unilateral da independência do Kosovo.

As autoridades sérvias indicaram que houve forte oposição a sua iniciativa por parte de alguns dos países mais poderosos do mundo.

A Sérvia considera o Kosovo parte inalienável de seu território e classifica sua independência, proclamada unilateralmente em fevereiro, uma violação do direito internacional.

A resolução sérvia recebeu hoje o respaldo de 77 dos 192 membros da Assembléia Geral das Nações Unidas. Outros seis votaram contra e 74 se abstiveram.

Por sua parte, o ministro sérvio das Relações Exteriores, Vuk Jeremic, que apresentou a iniciativa hoje em Nova York, declarou à televisão estatal "RTS" que o mais importante foi poder "transferir o assunto do terreno político ao jurídico, onde nossas expectativas são melhores".

"Temos um caso forte, foi violado o direito internacional, isso está claro para todos", disse Jeremic.

O ministro insistiu em que a Sérvia não renunciará "à luta diplomática, jurídica e pacífica para preservar sua soberania e sua integridade territorial".

"Esta é uma grande vitória, mas ainda falta um grande trabalho. O objetivo de nossa luta é retornar à mesa de negociações, conseguir uma solução de compromisso para o futuro estatuto do Kosovo que deve estar em conformidade com o direito internacional", declarou.

"A via unilateral mostrou-se uma iniciativa que não tem o apoio da comunidade internacional", assegurou. EFE sn/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG