Sérvia atribui conflito na Geórgia à independência do Kosovo

Zagreb, 26 ago (EFE).- O Governo sérvio vinculou hoje o reconhecimento da Ossétia do Sul e da Abkházia por parte da Rússia com o conflito no Kosovo e assegurou que a desestabilização no Cáucaso provém da declaração de independência da ex-província sérvia e da ratificação por parte de alguns países.

EFE |

"Os representantes da Sérvia advertiam continuamente que a proclamação unilateral de independência do Kosovo e o reconhecimento deste ato ilegal poderiam significar um precedente e desestabilizar outras regiões do mundo", afirma em comunicado a Chancelaria.

O texto, divulgado pela agência notícias "Tanjung", afirma ainda que "infelizmente essas previsões se tornaram realidade" e que o Ministério "segue com preocupação o desenvolvimento dos eventos no Cáucaso".

Segundo o comunicado, a Sérvia "respeita o direito internacional e defende a preservação da soberania e da integridade territorial de Estados internacionalmente reconhecidos, em primeiro lugar da República da Sérvia".

O opositor Partido Democrático da Sérvia (DSS) do ex-primeiro-ministro sérvio Vojislav Kostunica assinalou hoje que o reconhecimento da Abkházia e da Ossétia do Sul representa uma "reação natural à política de força" dos EUA.

Segundo o porta-voz do partido, Andreja Mladenovic, os EUA e os principais países do Ocidente "ignoraram todas as normas do direito internacional" ao reconhecer a independência do Kosovo, proclamada em 17 de fevereiro.

"Em sua luta pela defesa do Kosovo, a Sérvia deve se opor energicamente à política de força dos EUA e (...) promover as relações aliadas e amistosas com a Rússia", comentou Mladenovic. EFE vb/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG