Serpente escapa da jaula e estrangula criança na Flórida

MIAMI - Uma serpente píton birmanesa de 3,6 metros escapou da jaula e matou uma menina de 2 anos por estrangulamento nesta quarta-feira, na Flórida, informa a imprensa local.

EFE |

O incidente aconteceu na manhã desta quarta-feira em uma casa no condado de Sumter, ao norte de Orlando, quando uma píton birmanesa, que tinha escapado à noite de sua jaula, estrangulou e mordeu a menina, filha da namorada do proprietário do animal, Charles Darnell.

Darnell apunhalou a serpente, que tinha se enroscado em volta do pescoço da criança, conseguiu separá-las e, em seguida, chamou o serviço de emergência.

Os médicos tentaram reanimar a menina, mas não conseguiram salvá-la. A mãe, Jaren Hare, também estava na casa de Darnell no momento do ataque, segundo a polícia do condado.

Segundo a Comissão para a Conservação da Flora, a Fauna e a Pesca da Flórida, a píton não é uma espécie de serpente original do Estado.

As pítons birmanesas, répteis não venenosos que podem alcançar mais de seis metros de comprimento, se tornaram um sério problema para as autoridades da Flórida ao se adaptarem às condições dos pântanos de Everglades e se reproduzirem.

Sua presença no sul da Flórida é atribuída a pessoas que as adquirem como animais de estimação e que, quando os animais crescem, os soltam nos pântanos. Calcula-se que haja mais de 30 mil pítons, de acordo com dados de Skip Snow, biólogo do parque nacional de Everglades.

    Leia tudo sobre: serpente

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG