Uma série de terremotos, dos quais o mais violento atingiu 6,7 graus na escala Richter, sacudiu a região de Tóquio na madrugada de quinta-feira (horário local), deixando seis pessoas levemente feridas e cerca de 4.500 casas sem energia, anunciaram autoridades locais.

Os sismos foram sentidos, principalmente, na capital, mas também afetaram boa parte do Japão, sem causar, contudo, danos significativos.

Seis homens, entre 18 e 87 anos, tiveram ferimentos leves.

O terremoto mais violento aconteceu à 1h15 de quinta-feira (13h15 desta quarta-feira, horário de Brasília). Seu epicentro foi localizado a 40 km de profundidade no Oceano Pacífico, perto da prefeitura de Ibaraki, ao nordeste de Tóquio, ressaltou a Agência Meteorológica japonesa em seu site.

Nenhum alerta de tsunami foi lançado, ainda que leves variações do nível do mar fossem esperadas, completou a agência.

O violento terremoto foi precedido de vários outros na região, de magnitudes entre 4,5 e 6,2 graus na escala Richter.

O Japão é afetado por milhares de terremotos a cada ano.

Em julho de 2007, um terremoto de 6,8 graus na escala Richter deixou 11 mortos e centenas de feridos na região de Niigata, ao norte de Tóquio, e danificou a maior central nuclear do mundo, que continua fechada até hoje.

De acordo com um estudo publicado pelo governo em 2006, um terremoto de 7,3 em Tóquio poderia matar 4.700 pessoas e danificar 440.000 edifícios.

roc/yw/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.