Pelo menos 18 pessoas morreram e 80 ficaram feridas quando cinco bombas explodiram em mercados populares em diferentes partes da capital da Índia, Nova Dhéli, com uma diferença de minutos entre cada explosão. Segundo a polícia, as explosões não foram fortes, mas os artefatos foram colocados estrategicamente em regiões com grande fluxo de pessoas.

Mais de 400 pessoas morreram desde outubro de 2005 em ataques a cidades indianas como Ahmedabad, Bangalore e outras. O governo indiano responsabiliza grupos militantes islâmicos por esses atentados.

O canal de TV local CNN-IBN disse ter recebido antes das explosões um email de um grupo auto-denominado Indian Muhahedin, com a enigmática provocação: "Façam o que puderem. Parem-nos se conseguirem."
O mesmo grupo assumiu a responsabilidade por outros dois recentes ataques a bomba.

Explosões
Duas das explosões teriam ocorrido a uma distância de poucos metros uma da outra no bairro central de Connaught Place, um ponto de compras.

Uma terceira explosão ocorreu em um mercado na área de Kailash, no sul da capital indiana.

Um produtor da BBC que visitou o local afirmou que uma explosão de baixa intensidade havia provocado o lançamento de cacos de vidros em uma grande área perto de um movimentado café.

Os dois outros incidentes ocorreram em Karol Bagh e em Barakhamba Road. Imagens de TV mostravam cenas de caos no local das explosões, com vítimas ensangüentadas e carros atingidos pelas explosões.

Segundo a TV indiana, outro artefato teria sido encontrado sem explodir e desativado nas proximidades do monumento de Índia Gate.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.