CABUL - Pelo menos 20 pessoas morreram hoje, 11 delas civis, e 57 ficaram feridas em um ataque taleban coordenado contra três edifícios governamentais em Cabul, que incluiu um ataque ao Ministério da Justiça e dois atentados suicidas.

Em entrevista coletiva na capital afegã, o ministro do Interior afegão, Mohamad Hanif Atmar, lembrou que "o inimigo ainda tem a habilidade de transportar armas e explosivos à cidade de Cabul, o que é uma grande causa de preocupação".

Atmar disse que, entre os 20 mortos, há sete policiais, dois membros dos serviços de inteligência e 11 civis, mas uma fonte do Ministério da Saúde consultada pela Agência Efe disse que havia 26 vítimas fatais e 50 feridos.

Os oito talebans que faziam parte do comando terrorista, armados com rifles e granadas, também morreram, segundo a versão oficial.

"Os agressores tentaram atacar três alvos: o Ministério da Justiça, o da Educação e o Departamento de Prisões", no qual dois talebans realizaram ataques suicidas, disse o porta-voz do Interior, Zemarai Bashary.


Policiais entram em prédio do ministério pela janela / AP

O Ministério da Justiça foi atacado por cinco pessoas, mas um deles ativou sua carga explosiva antes de entrar no edifício, enquanto seus acompanhantes entraram.

O edifício foi rapidamente cercado pelas forças de segurança, que mataram todos os terroristas, mas também houve baixas entre os agentes.


População foge da área dos ataques em pânico / AP

O atentado mais sangrento tinha ocorrido pouco antes no departamento penitenciário de Khairkhana, no norte de Cabul, onde dois suicidas detonaram sua carga de explosivos.

O oitavo terrorista do comando foi morto pela polícia nas imediações do Ministério da Educação, mas uma testemunha contou que, na verdade, o taleban se suicidou ao ser cercado.

Após reivindicar a autoria da ação, o Taleban afirmou que sete suicidas tinham entrado na cidade e atacado quatro lugares, segundo seu porta-voz, Zabiullah Mujahid, em declarações ao canal de televisão "Tolo".

O chefe dos serviços secretos afegãos, Amerullah Saleh, compareceu em entrevista coletiva e disse que, antes do início do ataque, os terroristas "enviaram três mensagens", cuja natureza não especificou, ao Paquistão, onde ficaria o cérebro da operação.

Soldados mortos

Em um evento separado, quatro soldados afegãos foram mortos na quarta-feira, quando uma bomba colocada em uma estrada atingiu o veículo em que estavam, durante operação na província de Logar, ao sul de Cabul, disse o porta-voz provincial, Deen Mohammad Darwesh, a repórteres.

O Taleban, que foi deposto após uma invasão liderada pelos Estados Unidos em 2001, está tentando retornar ao poder nos últimos anos e empreendeu uma série de ataques de grande escala em Cabul no ano passado.


Policiais entram em confronto em Cabul / AP

Leia mais sobre: talebans

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.