Sérgio Mendes grava novo álbum, e conta segredos da mistura de sucesso

Nova York, 21 mai (EFE).- O músico e compositor brasileiro Sérgio Mendes, um dos pais da bossa nova, e que trouxe a música do país de volta às paradas internacionais, contou em entrevista à Agência Efe o segredo para que sua mistura de sons e ritmos atraia o público mais jovem.

EFE |

"A questão não é inventar, mas recuperar os clássicos da música brasileira, dando a eles uma roupagem atual para apresentá-los a toda uma geração que nunca ouviu essas canções", disse o compositor em Nova York, onde promove seu novo trabalho "Encantamento".

De Nova York, Mendes parte hoje mesmo para a Europa para apresentar o disco na Inglaterra, França e Áustria.

Nascido em Niterói, estado do Rio de Janeiro, em 1941, o pianista gravou em 1966 o clássico "Mas que nada" (composto por Jorge Ben Jor) e o resgatou 40 anos depois em seu álbum "Timeless", com a participação do grupo americano de rap Black Eyed Peas.

Apesar de seus quase 50 anos de carreira, Sérgio Mendes viveu boa parte deles fora dos holofotes da grande mídia, até experimentar o ressurgimento de sua popularidade em 2006, com o lançamento de "Timeless".

O álbum trouxe novas sonoridades e parcerias em seus temas clássicos, e levou Sérgio Mendes aos postos mais altos das paradas de vários países.

Essa mistura volta a ser utilizada pelo compositor em seu novo trabalho, que será lançado em 10 de junho nos Estados Unidos, e conta com a participação de artistas brasileiros como Carlinhos Brown e Vanessa de Mata, e outros de fama internacional, como as americanas Natalie Cole e Fergie e o colombiano Juanes.

"É uma honra para mim ter estes convidados, e sempre me surpreende ver como eles gostam da música brasileira e de participar de projetos como este. É uma alegria, pois cada um traz sua magia", disse o músico sobre seus companheiros em "Encantamento".

Para Mendes, a participação de Juanes é "muito especial", já que se trata da primeira vez em que a língua espanhola é ouvida em um de seus discos, pois até agora só havia gravado em português ou inglês.

"Juanes é um cantor maravilhoso. Gosto muito de sua voz, e ele tem uma sensibilidade muito especial para a música brasileira", disse Mendes.

Com o cantor colombiano Sérgio Mendes interpreta "E vamos já", uma das novas canções de um disco definido pelo compositor como "uma celebração da música brasileira" para ser desfrutada ao redor do mundo.

"Faço a música que está em meu coração, a que gosto de fazer e que quero tocar para as pessoas em qualquer parte do mundo. Para mim, o importante é compartilhar com meu público a sonoridade que faço, seja em Hong Kong ou na Espanha", explicou.

Com mais de 35 discos na carreira, o brasileiro parece não se cansar de subir aos palcos - "nada de me aposentar", afirma - e aguarda com emoção a nova viagem com a qual percorrerá em junho algumas cidades dos Estados Unidos, país onde vive desde 1964.

Para apresentar "Encantamento", Mendes percorrerá quase toda a Costa Leste do país e voltará a um palco no qual se sente em casa: o Carnegie Hall de Nova York, onde trouxe, durante os anos 60, a bossa nova pela primeira vez aos EUA e onde, mais adiante, atuou com nomes ilustres da música como Frank Sinatra. EFE dvg/ev/gs

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG