Sequestradores de voluntários em Darfur pedem US$ 1 mi

Cartum, 14 jul (EFE).- Os sequestradores de uma cooperante irlandesa e outra ugandense no último dia 3 no norte de Darfur pediram um resgate de US$ 1 milhão para a libertação das reféns, informou hoje uma fonte oficial sudanesa.

EFE |

O coordenador da ajuda humanitária governamental no norte de Darfur, Ozman Hussein, disse à Agência Efe por telefone que os sequestradores pediram esse resgate aos dirigentes tribais da zona que atuam como mediadores nas negociações para libertar as sequestradas.

"Eles (os sequestradores) não libertarão as duas reféns se não obtiverem US$ 1 milhão", disse Hussein em Al-Fasher, capital da província de Darfur do Norte, no oeste do Sudão.

No entanto, "as autoridades sudanesas continuam rejeitando o pagamento de qualquer tipo de resgate aos sequestradores, para não incentivar outros a cometer o mesmo ato", disse Hussein.

Mesmo assim, o responsável governamental disse que prosseguem os contatos com os sequestradores para garantir a libertação das duas reféns sem violência.

"Estamos otimistas sobre alcançar resultados em breve", afirmou.

As duas voluntárias da ONG irlandesa Goal, a irlandesa Sharon Commins, de 32 anos, e sua colega ugandense, Hilda Kawuki, de 42, foram capturadas em 3 de julho por um grupo de desconhecidos na área de Al-Kutum, no norte de Darfur.

Hussein acrescentou que as autoridades têm informações de que as sequestradas estão em bom estado de saúde e se encontram retidas em uma área onde dispõem de alimentos e água. EFE az-aj-ssa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG