Seqüestradores de navio pedem para negociar com Governo camaronês

Yaundé (Camarões), 31 out (EFE).- Um grupo de piratas seqüestrou dez tripulantes de um navio em Camarões e ameaça matá-los se o Governo do país não aceitar negociar uma série de condições que não revelaram, informaram as autoridades locais.

EFE |

Os seqüestrados, sete franceses e três camaroneses, trabalham para a companhia petrolífera Total no navio "Le Probon" e foram capturados na noite de ontem por um grupo denominado Lutadores para a Liberdade de Bakasi, que segundo fontes locais é formado por cerca de 500 homens fortemente armados.

Segundo um porta-voz da Total, os seqüestradores deram um prazo de três dias às autoridades para negociar suas condições.

O seqüestro aconteceu em frente ao litoral da península de Bakasi, muito perto da fronteira com a Nigéria, onde grupos armados desse país também promovem atos de pirataria e seqüestros, geralmente para pedir resgate. EFE fe/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG