Seqüestradores de alemães no Iêmen pedem libertação de dois presos nos EUA

Os seqüestradores de três alemães no Iêmen querem a libertação de dois iemenitas detidos nos Estados Unidos por suposto apoio financeiro à Al-Qaeda, revelou à AFP uma fonte tribal.

AFP |

Os criminosos exigem a libertação do xeque Mohamed Ali al-Moayad e de seu auxiliar Mohammed Zayed, segundo a fonte.

Os três alemães, uma mulher que trabalha no Iêmen e seus pais, foram raptados no domingo ao sudeste da capital Sanaa.

Mohamed Ali Hasan al-Moayad e seu assistente Mohamed Zayed foram condenados a penas de 75 e 45 anos de prisão respectivamente por um tribunal de Nova York em 2005. No entanto, a condenação foi anulada em apelação, em outubro de 2008, e agora eles devem passar por novo julgamento.

Os seqüestradores também mantêm as demandas anteriores.

O líder do grupo, identificado como Abd Rabbo Saleh Al Tam, exige a libertação do irmão e do filho, encarcerados há quatro meses no Iêmen por uma disputa a respeito de um terreno em Sanaa.

Também quer o pagamento de 200.000 dólares, em compensação por um terreno que diz ter perdido.

mou/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG