Sequestradores ameaçam matar estrangeiros no Egito-autoridade

Por Ashraf Badr CAIRO (Reuters) - Os sequestradores que capturaram 19 reféns, entre eles turistas estrangeiros, em uma área remota do deserto do Egito ameaçaram matar as vítimas caso as autoridades tentem encontrar o cativeiro com ajuda de aeronaves, disse uma autoridade egípcia nesta terça-feira.

Reuters |

A fonte, que falou sob condição de anonimato, disse que um operador de turismo alemão que foi sequestrado entrou em contato com sua mulher e disse sobre a ameaça, que ela repassou às autoridades do Egito.

Os sequestradores mascarados levaram 19 pessoas -- cinco italianos, cinco alemães, um romeno e oito egípcios -- quando os turistas faziam um safári no sudoeste do Egito, na sexta-feira.

Esta é a primeira vez que turistas estrangeiros são sequestrados no país. O caso representa um novo desafio para o governo, que já está preocupado com a violência no Egito, onde o turismo representa seis por cento da economia nacional.

Militantes islâmicos atingiram o setor turístico nos anos 1990 e no meio dos anos 2000, com bombardeios e tiroteios que mataram centenas de pessoas.

Segundo a fonte, as autoridades egípcias rastrearam as ligações feitas do Sudão pelos sequestradores à mulher do guia turístico alemão.

Mas uma autoridade do ministério das Relações Exteriores do Sudão disse que é improvável que os reféns estejam em seu país devido à segurança nas fronteiras e à falta de esconderijos na área, que é remota.

O jornal estatal egípcio al-Ahram citou nesta terça-feira o ministro do Turismo, Zoheir Garrana, que teria dito que os reféns estão todos sãos e que as autoridades alemãs estão negociando um resgate com os sequestradores.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG