Sequestrador é condenado a 169 anos de prisão no México

Abraham García foi o responsável pela morte de Fernando Martí, crime que chocou o país em 2008

EFE |

Um juiz mexicano condenou a 169 anos de prisão Abraham Soto García (também conhecido como Noé Robles Hernández) pelos crimes de delinquência organizada e sequestro de oito pessoas, entre elas o filho de um conhecido empresário, informou uma fonte oficial nesta quinta-feira.

A Procuradoria Geral da República indicou em comunicado que o sentenciado também foi condenado a pagar uma multa de US$ 95 mil. Soto é vinculado às organizações criminosas "La Flor", "Los Los Niños" e "Los Petriciolet". O criminoso foi detido em 16 de julho de 2009 por policiais federais no sul da Cidade do México, em uma operação na qual foram resgatadas duas pessoas que estavam sequestradas.

Quando foi detido, Soto confessou ter assassinado o adolescente Fernando Martí, filho do empresário Alejandro Martí. A morte de Fernando Martí, em 2008, chocou a sociedade mexicana, que se mobilizou em uma grande marcha para exigir uma resposta à violência.

    Leia tudo sobre: MÉXICOJUSTIÇAcrimesequestrador

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG