Passageiro que sobreviveu à colisão de trem contra uma plataforma, que deixou ao menos 49 mortos, descreve como foi acidente

Um dos feridos da tragédia ferroviária que ocorreu na Argentina na manhã desta quarta-feira e deixou ao menos 49 mortos, relatou que os passageiros sentiam "que o vagão subia em cima do outro".

Leia também: Acidente de trem deixa 49 mortos e centenas de feridos na Argentina

Bombeiros resgatam passageiros feridos em acidente de trem em Buenos Aires, Argentina
AP
Bombeiros resgatam passageiros feridos em acidente de trem em Buenos Aires, Argentina

"Estávamos nos preparando para descer, porque o trem estava diminuindo a velocidade, mas sentimos que ele freou bruscamente e o segundo vagão parecia subir sobre o primeiro. As pessoas que estavam em cima ficaram presas", explicou o passageiro, que se identificou apenas como Marcelo.

Assista:
- Estação de trem vira pronto-socorro improvisado na Argentina
- Imagens mostram resgate de passageiros de acidente na Argentina

"Graças a Deus sobrevivi para contar", acrescentou Marcelo, que era passageiro do primeiro dos oito vagões que compunham o comboio acidentado. "Estava parado, de pé, e todos caíram. Estavam todos desesperados e querendo sair, porém, não conseguiam. Foi como um terremoto", relatou outro passageiro que também presenciou o fato.

O acidente, considerado o segundo maior do tipo na Argentina, ocorreu quando um trem, que transportava entre 800 e mil passageiros, descarrilou e se chocou contra o sistema de amortecimento da plataforma da estação de Once, uma das mais populosas de Buenos Aires.

As imagens captadas pelas câmeras da estação mostram como, após o choque, o segundo vagão se sobrepôs ao primeiro aprisionando dezenas de passageiros.

Os feridos, em sua maioria com contusões, fraturas, problemas respiratórios e cortes, foram resgatados pelas equipes de socorros e transferidos, em ambulâncias e helicópteros, para diferentes hospitais da cidade. Os hospitais ficaram sob estado de alerta e suspenderam as demais consultas para atender os feridos do acidente.

"Estou procurando meu irmão. Ele pegou o trem para ir para o trabalho e, até agora, não chegou. Não sabemos onde está", chorava a irmã de um passageiro, que utilizou as câmaras de televisão locais para tentar descobrir o paradeiro de seu irmão.

O acidente desta quarta-feira é a segunda maior tragédia ferroviária da Argentina após a ocorrida em 1970, que deixou 200 mortos.

Com EFE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.