Sentença contra dissidente político Liu Xiaobo pode sair em breve

Pequim, 23 dez (EFE).- O escritor Liu Xiaobo, um dos dissidentes políticos mais famosos da China, foi processado hoje por ter reclamado há um ano o fim do sistema de partido único, e o julgamento ficou visto para sentença, informou seu advogado, Mo Shaoping.

EFE |

"Estamos à espera de que o juiz pronuncie sentença. Não sabemos quando pode acontecer", disse à Agência Efe o advogado, indicando que o julgamento começou às 9 da manhã e terminou pouco antes do meio-dia.

O Tribunal Popular Intermediário Número 1 de Pequim, situado no bairro de Shijingshan, foi hoje isolado para impedir atos de apoio ao dissidente por parte de outros signatários do manifesto político pelo qual Liu é jugado, a "Carta 08".

A carta foi assinada no ano passado pelo escritor, que na segunda-feira completará 54 anos, e por cerca de 300 dissidentes, e nela se pedia a aplicação de direitos recolhidos na Constituição chinesa, como o fim do partido único, o voto universal, a liberdade de imprensa e expressão e a melhora do meio ambiente.

Liu Xiaobo é um dos dissidentes políticos chineses mais destacados, desde que iniciou seu ativismo nos anos 80 e liderou a greve de fome dos intelectuais durante os protestos de estudantes na Praça da Paz Celestial, que foram combatidos pelo Exército em 4 de junho de 1989 com a morte de centenas de manifestantes.

Na época professor de Literatura, Liu foi condenado a 20 meses de prisão, e a outros três anos em um campo de reeducação através do trabalho na década passada por persistir em seu ativismo, sendo este seu terceiro encarceramento, que poderia durar entre 5 e 15 anos.

EFE mz/ma

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG