Washington, 8 abr (EFE) - Os senadores democratas Edward Kennedy e Joseph Biden pediram hoje que o presidente americano, George W. Bush, designe um alto coordenador para resolver a crise de refugiados no Iraque criada pela guerra nesse país. Em um relatório enviado à Casa Branca, os legisladores denunciaram que existe uma falta de liderança americana para enfrentar a crise. Calcula-se que em torno de dois milhões de refugiados abandonaram seus lares e agora vivem na Síria e na Jordânia, e que outros dois milhões vivem em seu país como deslocados internos, afirmaram. O relatório indica que existe uma assombrosa falta de liderança dos Estados Unidos em uma crise que grande parte da comunidade internacional considera fruto de nossa intervenção no Iraque. O documento acrescenta que admitir que a Guerra do Iraque teve como resultado uma das maiores crises humanitária, atrás apenas da Guerra Fria, é uma pílula difícil de engolir. Por outro lado, declara que existe a necessidade de assegurar que a população de refugiados receba um tratamento humanitário e a dignidade que merece. Isso exige um tipo de liderança americana não vista até agora, segundo o relatório. Diante dessa situação, o relatório divulgado pelos senadores recomenda que os Estados Unidos designem um coordenador de alto nível para responder à crise e aumente suas contribuições aos organismos internacionais que ajudam os refugiados. O presidente Bush tem a obrigação de mostrar ...

Por sua parte, o senador Biden, ex-candidato à corrida presidencial, indicou que embora nos últimos meses tenha diminuído o número de refugiados, não ocorreu o mesmo com as necessidades dos deslocados.

"Enquanto debatemos o futuro da intervenção dos EUA no Iraque aqui em Washington, espero que estejamos de acordo que os Estados Unidos têm a obrigação moral de fornecer assistência aos milhões de deslocados e refugiados criados por esta guerra", acrescentou. EFE ojl/bf/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.