Senadora colombiana pedirá novas libertações de reféns às Farc

A senadora colombiana Piedad Córdoba declarou que vai pedir à guerrilha das Farc novas libertações unilaterais de reféns quando for receber nesta terça-feira o ex-governador Alan Jara, sequstrado há sete anos e meio.

AFP |

"Vou aproveitar a oportunidade para falar hoje com algumas das pessoas da guerrilha, o de maior cargo que estiver lá", afirmou Córdoba antes de viajar para um ponto não-revelado da selva para encontrar Jara.

"Quero assinalar a importância dessas libertações, de acabar com a guerra, o compromisso do (grupo civil) 'Colombianos pela paz' de abrir um espaço de diálogo", acrescentou a congressista opositora momentos antes de um helicóptero da Cruz Vermelha Internacional partir da cidade colombiana de Villavicencio com direção à selva para pegar o político.

A guerrilha colombiana das Farc ficou de libertar nesta terça-feira o ex-governador Alan Jara depois de sete anos e meio de sequestro, dando prosseguimento ao processo no qual já entregou três policiais e um militar às autoridades e que prevê ainda a liberação de um ex-deputado.

Jara será entregue após a polêmica entre o governo e o comitê civil 'Colombianos pela Paz' sobre a operação que resultou na liberdade, domingo, dos policiais Alexis Torres, Juan Galicia e José Lozano e do soldado William Domínguez, reféns desde 2007.

O plano passou a ser dúvida depois que, na madrugada de segunda-feira, o presidente Alvaro Uribe desautorizou a 'Colombianos pela Paz' a receber Jara e o ex-deputado Sigifredo López, alegando que na operação de domingo, coordenada pelo Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), houve "incitação e estímulo" às Farc.

Uribe fazia referência à entrevista de um líder rebelde ao repórter Jorge Enrique Botero do canal Telesur. Ele denunciou um ataque do Exército que teria matado um guerrilheiro e terminado com a prisão de outro, o que foi negado por Bogotá.

Horas mais tarde, o presidente colombiano voltou atrás e aceitou que a senadora opositora Piedad Córdoba, líder da 'Colombianos pela Paz', viaje para encontrar Jara com três delegados do CICV em um dos dois helicópteros Cougar cedidos pelo Brasil.

Depois da libertação de Jara terá início a operação para resgatar Sigifredo López, refém desde 11 de abril de 2002 e único sobrevivente de um grupo de 12 deputados provinciais assassinados em cativeiro no dia 18 de junho de 2007.

axm/fp/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG