Senadora colombiana diz que vai procurar Farc para negociar troca humanitária

Bogotá, 22 jun (EFE).- A senadora colombiana Piedad Córdoba, ex-mediadora junto às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), disse hoje, depois que no sábado chegaram provas de vida de um ex-deputado que permanece em poder da guerrilha, que tentará retomar os contatos para um acordo humanitário com os rebeldes.

EFE |

Córdoba se referiu às provas de vida do ex-deputado da Assembléia de Valle del Cauca (sudoeste) Sigifredo López, em poder das Farc desde abril de 2002.

Ao falar com a família do político, Córdoba reiterou seu compromisso de "continuar trabalhando pela materialização de um acordo humanitário que permita o retorno a suas casas de todos os seqüestrados" pelas Farc.

"As provas de sobrevivência entregues à família de Sigifredo nos alegram e nos permitem reiterar a esperança de que um acordo humanitário é possível. Por isso, continuaremos trabalhando sem descanso até conseguir que todos os reféns voltem para casa", disse a legisladora.

No vídeo divulgado ontem, López pede ao Governo colombiano e às Farc que cheguem a um acordo humanitário.

O ex-deputado também apelou "a todos os setores que apóiem a gestão" de Córdoba e do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

López é o único sobrevivente do grupo de 12 políticos que as Farc seqüestraram na cidade colombiana de Cali (sudoeste) em 2002, dos quais 11 morreram em cativeiro em 18 de junho de 2007. EFE rrm/sc

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG