O senador republicano Chuck Hagel declarou nesta quinta-feira que Sarah Palin, candidata a vice-presidente na chapa de seu partido, não tem nenhuma credencial em política internacional e não está preparada para ser presidente. Em entrevista ao jornal Omaha-World Herald, Hagel disse que é um exagero afirmar que ela (Palin) tenha experiência para se tornar presidente dos Estados Unidos.

Hagel foi um grande apoiador da pré-candidatura de John McCain para a Presidência em 2000, mas não aceitou apoiar o candidato republicano este ano.

Opositor da invasão do Iraque pelos Estados Unidos, em julho ele fez parte da comitiva de senadores que acompanhou o candidato do partido Democrata, Barack Obama, em sua visita ao Oriente Médio.

Política internacional
O senador republicano também citou o fato de a governadora do Alasca ter feito poucas viagens ao exterior em sua vida.

"Se você tirou seu primeiro passaporte no ano passado, não sei o que você pode dizer (sobre política internacional). Você não pode dizer nada", disse.

Hagel ainda ironizou o fato de a campanha de McCain ter sugerido que, por causa da proximidade do Alasca com a Rússia, Palin pudesse ter experiência internacional.

"Acho que eles deveriam ser honestos e parar com o absurdo de afirmar 'que se eu olho pela minha janela e vejo a Rússia, então eu sei algo sobre ela'" disse o senador, que completou: "Este tipo de coisa insulta os americanos".

Segundo Justin Webb, editor da BBC para a América do Norte, a opinião de Hagel sobre Palin pode afetar os eleitores independentes.

Antigo aliado
Veterano membro do Comitê de Relações Exteriores do Senado, Hagel era um aliado próximo de McCain, mas os dois romperam após divergências sobre a guerra no Iraque.

As divergências entre Hagel e o candidato republicano à Presidência dos EUA são tantas que o senador não compareceu à convenção do partido no início do mês, preferindo fazer uma viagem à América Latina.

A decisão de Hagel de acompanhar Obama em sua viagem ao exterior deu margem a especulações de que o senador por Nebraska iria apoiar o candidato democrata.

O porta-voz do senador, no entanto, já declarou em agosto que Hagel não tem intenção de se envolver em nenhuma das campanhas.

Leia mais sobre: eleições nos EUA

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.