Senador entra na Justiça por votos da Flórida na convenção democrata

Um senador democrata da Flórida entrou com uma ação federal contra seu partido, nesta quinta-feira, exigindo que o processo de indicação do candidato à presidência considere os delegados desse estado, registrados na primária de 29 de janeiro.

AFP |

Na data, Hillary Clinton venceu a primária desse estado do sudeste dos EUA que perdeu o direito de incluir os 211 delegados na disputa, por descumprir normas partidárias sobre o cronograma de votações.

Originalmente, a Flórida poderia realizar primária somente após 5 de fevereiro.

"Eu teria feito isso tanto se quem precisasse dos votos fosse a senadora Hillary, o senador (Barack) Obama, ou o senador (John) Edwards, se continuasse na corrida", esclareceu Steve Geller, o líder democrata no Senado da Flórida, que apresentou a demanda na Justiça.

Em uma dura queda-de-braço com seu adversário pela definição do candidato democrata à Casa Branca, Hillary reivindicou esta semana, em vários atos públicos na Flórida, que os delegados desse estado possam ter direito a voto na convenção nacional do partido.

Uma situação parecida com a da Flórida aconteceu no estado de Michigan (norte), onde Hillary também ganhou a eleição, mas da qual Obama não participou, e não houve cédulas suas nas seções.

Antes dessa ação na Justiça, o Partido Democrata havia anunciado que definiria, em uma reunião em 31 de maio, se os delegados de ambos os estados serão incluídos, ou não, na convenção que designará o candidato à presidência.

jco/tt

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG