Senador diz que não vai concorrer à reeleição e complica Partido Democrata

O senador democrata Evan Bayh, que esteve na lista de possíveis vice-presidentes de Barack Obama durante a campanha eleitoral, anunciou nesta segunda-feira que não vai ser candidato nas eleições deste ano, o que dificulta ainda mais a situação de seu partido para as legislativas de novembro.

EFE |

AP
Ao lado da mulher e dos filhos, Bayh faz o anúncio
Com a mulher e os filhos, Bayh faz o anúncio

Bayh, ex-governador de Indiana e senador pelo Estado desde 1998, disse em entrevista coletiva que não voltará a se candidatar para um terceiro mandato, o que proporcionará aos republicanos a oportunidade de adquirir sua cadeira no Senado.

Acompanhado por sua esposa e seus dois filhos, o parlamentar disse que sua paixão pelo serviço público não diminuiu, mas sim seu desejo de atuar no Congresso. Segundo ele, no Capitólio dos Estados Unidos há muito partidarismo e poucas soluções práticas.

Bayh afirmou que a decisão foi "difícil" e "profundamente pessoal". Ele é o terceiro senador democrata a anunciar o fim de sua carreira no Senado neste período legislativo, após Christopher Dodd, de Connecticut, e Byron Dorgan, da Dakota do Norte.

Entre os republicanos, por outro lado, seis senadores anunciarão que não concorrerão a um novo mandato: Judd Gregg (New Hampshire), Kit Bond (Missouri), Jim Bunning (Kentucky), George Voinovich (Ohio) e Sam Brownback (Kansas).

Leia mais sobre Estados Unidos

    Leia tudo sobre: democrataseua

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG