Senador deixa liderança republicana após confessar caso extraconjugal

Washington, 17 jun (EFE).- O senador republicano John Ensign, que confessou ter mantido uma relação extraconjugal com uma ajudante de campanha, renunciou hoje ao cargo de presidente do Comitê Político Republicano da Casa.

EFE |

No entanto, o senador pelo estado de Nevada, de 51 anos, não renunciou a sua cadeira.

Ensign comunicou sua decisão por telefone ao líder da minoria republicana na câmara alta, Mitch McConnell, que aceitou a saída do presidente do Comitê Político do partido, o quarto principal entre os republicanos do Senado.

O legislador, que é casado com Darlene Sciaretta e tem três filhos, confessou na terça-feira que há um ano manteve um romance com uma ajudante, algo que ocorreu aparentemente entre dezembro de 2007 e agosto de 2008.

Em declaração em Las Vegas, o senador qualificou o romance como "a pior coisa" que fez em sua vida e lembrou que sua mulher o tinha perdoado.

Ensign, eleito em 2000 em representação de Nevada, não identificou a mulher, mas disse que tanto ela como seu marido eram "amigos" e que a relação tinha ocorrido em um momento difícil de seu casamento. EFE cai/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG