Senador americano Ted Kennedy tem tumor cerebral maligno, dizem médicos

Washington, 20 mai (EFE).- O senador americano Edward Kennedy, um dos grandes expoentes do Partido Democrata, tem um tumor cerebral maligno, disseram hoje seus médicos.

EFE |

O senador, de 76 anos, foi internado em caráter de urgência no Hospital Geral de Massachusetts no último sábado, após sofrer convulsões em sua casa em Cape Cod.

Após a realização de diversos exames, os médicos concluíram que Edward Kennedy apresentava um tumor cerebral. Uma biópsia acabou por determinar que é maligno, informaram em comunicado o neurologista Lee Schwamm e o médico Larry Ronan.

O hospital afirmou, no entanto, que o senador não sofreu mais convulsões, está de bom humor, "cheio de energia", se levantou da cama e passeou pelo centro médico.

Edward Kennedy tem apoiado a campanha do pré-candidato democrata Barack Obama rumo à Casa Branca.

O tratamento habitual contra tumores malignos no cérebro é a quimioterapia, explicaram os médicos, embora só tenham afirmado que darão início a esse procedimento no caso do senador após a realização de novos exames.

Caso o tumor seja muito "agressivo", a esperança de vida é de menos de 12 meses, mas se o crescimento da doença for mais lento, a sobrevivência chega a cinco anos.

Edward Kennedy permanecerá no hospital "ao longo dos próximos dias, segundo o procedimento normal", acrescentaram os médicos.

O experiente dirigente político, que ocupa uma cadeira no Senado desde 1962, foi submetido em outubro a uma operação para desbloquear uma artéria no pescoço.

Edward é o único sobrevivente dos quatro filhos de Joseph e Rose Kennedy. O mais velho, Joseph, morreu em um acidente de avião durante a Segunda Guerra Mundial; o ex-presidente John F. Kennedy foi assassinado em 1963; e o terceiro, Robert, foi morto em 1968.

EFE cma/fr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG