Senado paraguaio debate adesão da Venezuela ao Mercosul na semana que vem

Assunção, 6 ago (EFE).- O Senado paraguaio discutirá na semana que vem a entrada da Venezuela como membro pleno do Mercosul, no momento em que um setor da oposição local condena a política do presidente venezuelano, Hugo Chávez.

EFE |

A incorporação da Venezuela ao bloco sul-americano, criado em 1991 por Brasil, Paraguai, Argentina e Uruguai, foi aprovada em 2006, mas só foi ratificada pelos congressos dos dois últimos países.

Segundo fontes do Legislativo paraguaio, o projeto de adesão da Venezuela será debatido na sessão do próximo dia 13, após a aprovação de uma moção do senador Jorge Oviedo Matto, do partido opositor de direita União Nacional de Cidadãos Éticos (Unace).

Liderado pelo general reformado Lino Oviedo, o Unace repudiou em comunicado emitido ontem "os atos violentos que atentam contra a liberdade de expressão na Venezuela", em alusão à suspensão das concessões de pelo menos 30 emissoras de rádio por parte do Governo de Hugo Chávez.

O novo presidente do Senado e do Congresso paraguaios, Miguel Carrizosa, do opositor Partido Pátria Querida (PPQ), também criticou nesta semana o fechamento de veículos de imprensa na Venezuela, da mesma forma que outros parlamentares da bancada opositora.

Carrizosa advertiu que este tipo de atitude pode afetar a decisão sobre a entrada da Venezuela, assunto que continua parado nos Parlamentos do Brasil e do Paraguai.

O Governo do presidente paraguaio, Fernando Lugo, não tem maioria no Legislativo do país e alguns de seus próprios aliados se pronunciaram contra a adesão da Venezuela por rejeitarem à política de Chávez. EFE lb/bba

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG