Senado dos EUA revisa status de Pyongyang sobre terrorismo

O Senado dos Estados Unidos determinou nesta quarta-feira que a Coreia do Norte representa ameaça para seus vizinhos e ordenou a Washington que reconduza o país à lista de regimes terroristas.

AFP |

Por 66 votos contra 31, os legisladores pediram ao presidente americano, Barack Obama, que entregue um relatório em 30 dias detalhando as atividades de Pyongyang desde que o país foi retirado da lista de Estados que apóiam o terrorismo, em junho de 2008.

O relatório deve "apresentar evidências críveis" de que a Coreia do Norte apoiou atos ou grupos terroristas, além de examinar a proliferação nuclear norte-coreana e "fundamentar a efetividade" de retornar o país à lista negra de regimes terroristas.

Mais cedo, o comandante das forças americanas na região Ásia-Pacífico, Almirante Timothy Keating, afirmou que seu país está pronto para enfrentar uma crise no caso de renúncia do dirigente norte-coreano, Kim Jong-Il, cujo estado de saúde é objeto de especulações.

"Não acredito que uma renúncia de Kim Jong-Il signifique uma crise na segurança nacional. Espero que não, mas se este for o caso, estaremos prontos", declarou o almirante à imprensa.

Estados Unidos e seus aliados na região preparam "um leque de possibilidades" para enfrentar uma mudança na direção do regime de Pyongyang, destacou o Almirante.

"Vamos dispor de um leque de possibilidades com nossos aliados da região em nível global, se for necessário".

O Exército americano mantém milhares de soldados na Coreia do Sul desde o armistício que acabou com a guerra da Coreia, em 1953.

Kim Jong-Il, de 67 anos, tem câncer e sua perspectiva de vida seria inferior a cinco anos.

ok/LR/sd

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG