O Senado dos Estados Unidos aprovou na noite de quinta-feira um projeto que autoriza o presidente Barack Obama a aumentar as sanções contra o Irã e castiga as empresas que enviam gasolina ao país asiático.

Fontes legislativas disseram que as sanções, aprovadas por aclamação, têm como objetivo aumentar as pressões para que o governo de Teerã desista de seu programa de desenvolvimento nuclear.

Acrescentaram que a medida é dirigida a empresas que exportam gasolina ao Irã ou ajudam o país a aumentar a capacidade de suas refinarias. O castigo consiste em negar a essas companhias empréstimos ou outro tipo de assistência financeira de parte de instituições americanas.

A Câmara de Representantes já tinha aprovado uma legislação similar. As versões serão transformadas em um só projeto antes de ser enviado a Obama para ser promulgado.

"Todos observamos como o regime iraniano oprime seu próprio povo nas ruas do país e como continua desafiando a comunidade internacional em assuntos nucleares", disse Harry Reid, líder da maioria democrata no Senado.

Em declaração emitida após a aprovação, Reid acrescentou que "por isso é importante que esta legislação avance rapidamente".

Tanto os legisladores como o presidente assinalaram que o programa nuclear iraniano teria como objetivo desenvolver armas atômicas, mas o governo de Teerã disse que tem objetivos pacíficos, sendo que a principal intenção é aumentar a geração de energia.

Leia mais sobre: EUA - Irã

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.