Senado do Haiti confirma novo primeiro-ministro

Por Joseph Guyler Delva PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O Senado do Haiti ratificou na quinta-feira o nome do novo primeiro-ministro do país, depois de rejeitar as duas opções iniciais do presidente René Préval. O último governo foi destituído há mais de três meses, devido aos distúrbios contra o aumento dos preços dos alimentos.

Reuters |

Foram 12 votos a favor, 5 abstenções e nenhum voto contrário à indicação do economista Michele Pierre-Louis, que já havia sido ratificado pela Câmara.

O novo premiê dirige a fundação Sokal, que com apoio do Instituto Sociedade Aberta (do bilionário George Soros) monta bibliotecas e mantém programas educacionais e redes femininas.

A rejeição dos dois escolhidos anteriores do presidente complicou os esforços de estabilização do país, que conheceu poucas épocas de paz e democracia desde que ficou independente da França, há mais de 200 anos.

A falta de um governo legítimo também afetou os programas internacionais de combate à pobreza.

Em abril, protestos contra a carestia se espalharam pelo Haiti, deixando pelo menos sete mortos. O Senado responsabilizou o primeiro-ministro Jacques Edouard Alexis pela violência e o demitiu.

Um plano para subsidiar o arroz ajudou a acalmar as frustrações, mas especialistas dizem que a situação no país ainda é frágil e que a violência pode explodir novamente.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG